Somos todos…?

Por Vitória Cabral

11251159_927665987284512_1299883031144437213_n

No papel o que consta é que somos cidadãos, bem assim, vê que bonito:

Ser cidadão é ter direito à vida, à liberdade, à propriedade, à igualdade perante a lei: ter direitos civis. É também participar no destino da sociedade, votar, ser votado, ter direitos políticos. Os direitos civis e políticos não asseguram a democracia sem os direitos sociais, aqueles que garantem a participação do indivíduo na riqueza coletiva: o direito à educação, ao trabalho justo, à saúde, a uma velhice tranquila.

Mas eu me pergunto onde anda a cidadania. Acho bem provável que ande pelo Ocupe Estelita tentando se fazer valer. Na terra que a democracia é tirada no cara ou coroa, ou melhora ainda, nos dados viciados de um governo que só muda de nome, mas o caráter sanguessuga continua o mesmo, ser cidadão é algo perigoso.

Não sei se estou certa, já me enganaram tantas vezes. A primeira vez que ouvi falar do Estelita (2012) um amigo em puxou de lado pra dizer que era movimento de burguês e não dei muito crédito, o tempo se passou e bem depois vi o projeto Novo Recife, achei lindo, mesmo não sabendo como era o Estelita. Só ano passado entendi o que de fato significa todo o movimento, que o Estelita não é e nem pode ser pra burguês, que o Ocupe não é de desocupados e sim de CIDADÃOS tentando fazer valer NOSSA cidadania.

Minha senhora, meu bom burguês, que merece repeito sou eu, não estou tirando nada seu, são vocês que estão barrando meu direito de ir e vir ou permanecer. E eu penso em todos os nossos direitos e nas nossa condições impostas por um sistema ganancioso.

Como me partiu o peito e doeu a alma ver que por fata de condições minimante digna pra qualquer animal, inclusive pros seres humanos, Camila Mirele não resistiu ao baque e o atropelo do descaso e morreu. E eu falo me pondo em seu lugar, pois todos os dias eu guardo a minha dignidade e pego um ônibus lotado pra ir, tantas vezes, na porta do mesmo. E o respeito que  eu deveria receber, minha senhora? Como a senhora acha um absurdo vinte barracas na porta do seu prédio? Ah, é que favelizou muito sua vista. Faveliza sua vista, também, uma educação de qualidade pra todos, professores sendo justamente remunerados? Realmente, isto é uma barbaria.

Somos todos Camila Mirele, somos resistentes de uma terra sem direito e sem lei, onde os professores apanham e a polícia, de batom, maqueia pro lado do governo. Resite Estelita, resite pra pegar busão, voltar pra casa como Camila só queria, depois de tanto que esperou um ônibus que queima parada e vem lotado.

Aos familiares da estudante presto minha solidariedade.

Você também pode gostar

Deixe uma Resposta