Arquivo de ‘textos’ category

Organizando Metas

Por Vitória Cabral

metasFoto via Pintrest

Objetificar sonhos, no sentido de tornar real, muitas vezes nos parece distante, mas o colocar como meta e tentar gerenciar uma ideia como uma atividade, incluir tarefas para realizar a meta dentro da rotina, acaba viabilizando e trazendo aquilo que estava só no papel para o mundo concretizado.

Me disperso fácil e sempre preciso de um help na hora de fazer as coisas acontecerem, por muita, mas muita sorte mesmo, algumas oportunidades a vida me deu de presente, outras eu precisei criar e tantas outras coisas deixei de realizar por não botar muita fé no que eu realmente poderia fazer, mas isso é papo para outro dia. Pois bem, quantas vezes eu vou adiando um sonho, não o torno meta e apenas fico viajando nesse meu incrível mundo de lua em peixes hahahah.

Acho lindo ter sonhos, precisamos sim sonhar, mas precisamos acordar e realizar, pois a vida se faz tanto no agora como no aqui, meu bem.

Não é fórmula exata, é solução problematizante, mas fique tranquilo se quiser adicionar outras questões, pois se quiser pode. Mas vamos lá! Diante de um dado sonho precisamos acordar para o tornar real e uma coisa que eu acabei martelando com a vida foi me questionar como tiraria um sonho do mundo das ideias para a vida real, então se questionar é parte do caminho. Mas como sabemos o que nos perguntar? Precisamos ampliar nossas experiências frente ao que nós almejamos.

Se eu sonho em fazer uma grande viagem e não tenho dinheiro o suficiente o que eu preciso? Essa é uma pergunta chave para iniciar o gerenciamento de tarefas da sua meta. Então, a partir disso você irá perceber quais ações que você deve tomar como tarefa para alcançar a meta.

Podemos ainda listar algumas perguntas para que os passos dados possam ser mais claros. Então se pergunte:

1. O que eu quero? (descreva sua meta em detalhes, assim como as outras respostas)

2. O que devo fazer para tornar essa meta algo real?

3. Como posso Fazer?

4. Liste as tarefas de realizações da meta (eleja prazos possíveis).

5. Especifique como você pode gerenciar melhor as tarefas (detalhe como deve entrar em ação).

6. Faça esquemas/organogramas.

7. Estude sobre seu projeto.

7. Fale com as pessoas sobre ele (vale falar com desconhecidos, pois o intuito é ampliar seu horizonte de conhecimentos e enriquecer sua proposta e rede de contatos);

Como já dito isso não é uma receita, mas se quiser adicionar ouros ingredientes pode. Caso esse post tenha te ajudado compartilhe com mais pessoas, daí você já puxa um papo e coloca seus sonhos para fora, os acorde e redefina seu horizonte de expectativas em relação ao que parece inatingível.

Obs.: comente qual sua impressão sobre esse texto, sendo válido sugestões e qualquer tipo de critica construtiva <3

 

Não te demores em amar

Por Vitória Cabral

6d0aed2b068f7fa97a7d2a0ca0a95b7c

Ninguém, ninguém mesmo, tem a obrigação de ser recíproco, nem com você e nem você. Mas todos nós temos o dever próprio de saber onde nos cabe amar, ficar, zelar ou deixar partir. Protelar uma partida é deixar de se (re)significar, não abrir espaço para novos amores, amigos – que também são os amores de nossas vidas e, como em qualquer relação, pode não funcionar tão bem com o passar do tempo. E na pressa incansável das rotinas que escolhemos, é possível se valer em desculpas para deixar seguir algo que já não nos cabe mais.

Na liquidez das relações, onde cada ato precisa valer algo, objetificamos sentimentos, damos prazos e metas para tudo, seja razão ou emoção. E a ansiedade que nos cerca pede peso e medida para validar sentimentos e analisar os gestos. Pois somos uma geração que leva mais quem aposta menos, quem se importa meno e quem significa quantificando.

Não devemos nos valer que o tempo nos permite amar, do lado de lá há um outro cheio de pressas como nós, do lado de cá cabe priorizar o que é devido. O segredo é não se deixar enlouquecer com a freneticidade da vida e o fazemos quando abrimos espaço para o amor, o zelo e priorizamos aquele outro que não queremos deixar fluir pela pressa.

O que precisa fluir é a vida, é o tempo e o amor. Por isto não te demores em amar, já que o tempo passará, independente do que façamos. Não demores em ver o que há de bom e cultivar bons sentimentos. Não te demores em protelar términos, abraços, sorrisos e agoras.

A felicidade na questão do ser

Por Vitória Cabral

0

Não é sempre que estamos dispostos ao que a vida nos oferece e como cães chorosos maldizemos os infortúnios da vida, que não preenche espaço com pessoas ideias, objetos ideias e vidas que projetamos como a verdadeira felicidade, mas esteja atento ao que vou dizer: é tudo ilusão. Felicidade, FELICIDADE mesmo é caminho. Pois sim, quem quer amar ama o presente e não se ilude com um destino que não se faz.

Se no agora somos instantes, que sejamos. Que saibamos amar e que tenhamos vontade de ser feliz com o que temos e somos. Você não precisa de objetos X, não precisa visitar os lugares Y, nem comprar as coisas Z para impressionar, embora inconscientemente, as pessoas P. Mas não falo aqui que para sermos felizes devemos abraçar um conformismo preguiçoso.

Mas é preciso ter uma vontade feroz para ser feliz. É preciso mudar o olhar e manter o olhar, aos que já são a segunda batalha é um alcance por dia. É preenchendo o olhar de vida que alcançamos este estado de viver.

Não há dia milagroso, mas há uma força no querer. Não há remédio que nos desperte, mas há bons abraços, boa alimentação, bons hábitos e largos sorrisos que podem invadir nossos dias. Pois felicidade é escolha, mas sei que nem todos os dias tomamos bons caminhos. Só que é por aí mesmo, no erro sim, que devemos ter vontade de refazer os caminhos e seguir para um futuro que iremos fazer por nossos próprios pés.

Quando me sinto uma bagunça

Por Vitória Cabral

bagun

Não sei se vocês já tiveram essa sensação estranha e vazia de que tudo não está onde deveria estar e que por cada trilho que sua vida ande as coisas sempre se desorganizem. Pois bem, me sinto assim por esses tempos e é muito estranho, pois a pessoa que eu era antes dessa desordem geral era um alguém com um olhar sempre positivo para o mundo e agora acho que perdi o jeito do olhar otimista.
Algumas pessoas e situações da vida nos deixam em pleno abandono, isso é normal, mas me pergunto como sempre voltei a ter um olhar otimista e insistir que o amanhã seria algo melhor, assim como me pergunto como um olhar fatalista e niilista, vez por outra, me pega de jeito, ao ponto de precisar de mãos amigas que me sacudam para que eu não me perca em paranoias.
Eu sempre achei que focar no problemas não era alternativa, já que disso não podemos tirar uma solução, e que na verdade fazer acontecer um plano B, C, Y era sempre o mais sensato, mas parece que quando vivenciamos um problemas estamos dentro do olho do furacão e nossa visão se turva ao que fica de fora desse caos em que mergulhamos.  Por isso contar com algum amigo que veja de fora a situação e possa te puxar, ao menos para a margem do caos, é uma das maiores dádivas da humanidade.
É engraçado como pessoas podem ser tanto nosso alicerce quanto nossa ruína, mas é preciso ter fé na vida, mesmo que hajam atropelos que turvem nosso olhar. Hoje o dia pode não conter as cores mais aconchegantes para um sorriso ou dois, mas recriar este cenário acaba só dependendo da gente mesmo, sempre.

Imagem via Pinterest

Sorriso da alma ao coração

Por Vitória Cabral

001

Gente linda é assim: sorriso transbordando nos olhos, já que o riso vem a alma.

é gente que não se apega ao que passará, pois tem alma de passarinho e sabe que o aqui e o agora são instantes, que bate asa e se vão. Eu gosto de gente linda que sorri com a alma e transparece verdade nos olhos, que transborda amor e sabe pular no bem querer. Gente linda de alma sabe amar e receber amor. Gente linda de alma também sabe chorar, pois a dor se não vem com a nossa vida vem por empatia.

Gente linda traz um coração grato, mas há dias que viver, como diria o Flanders, é um ato de coragem, então não esqueça que você é uma GENTE LINDA quando o dia for ruim, não esquece que dias de sol também podem chover e que ao seu redor tem uma semente boa, tem gente linda como você, tem gente com ou sem pressa que te quer bem.

Desapegue o que não for

Por Vitória Cabral

gi

Tem gente que chega para somar, mesmo quando quer subtrair, a partir disto escolhemos como vamos reagir. Da quebra do imaginário pode nascer em mim poesia ou sonho, pode florescer sabedoria para compartilhar, ou posso me lamentar por ser quem sou, já que me limito no erro ou na dor.

Crescer dói, mas é loucura estagnar com medo de mudar, mesmo que a gente guarde um medo ou dois. Precisamos crescer, pois o sentido da vida é para frente.

Não que ampliar meus problemas ou medos, quero aprender com eles antes que me afogue fora de quem sou e ser quem não sou. Não vale nada guardar o que já não faz bem. Depois do desencanto vem o dessabor, ou seria um desamor, que resulta da inversão do amor? Apegar além do necessário torna uma casa vazia toda entulhada do que já não tem mais uso. E entre o obsoleto e a beleza minimalista escolho o simples, mesmo que pense muito sobre isso.

Imagem por: @pizzacomsushi

 

O que você vê?

Por Vitória Cabral

785b28a46bd973e1184ebabb07fce431

Sinceramente eu via a outra parte de mim.

A metade que eu desconhecia e não me dava falta, nem tempo. Não procurava, e tentei durante todo esse tempo ser completa, faltando uma parte, essa metade de nós.

Posso ter limite de quem sou e quem és, mas não tenho limite de quem somos em cada surpresa de gesto e olhar.

Me fazer tão bem é me sentir bem perto, assim, dessa metade minha, que tento descobri todos os dias e que quer ser e estar sempre perto de mim.

Tudo isso para me mostrar que mais amor nunca é demais.

Sobe e desce dos dias

Por Vitória Cabral

47b2efdfa18eae686df7d6c490192a19

A gente vai vendo que uma semana já não se arrasta como antes, que acordamos num dia e no outro a semana recomeça e vamos deixando espaços vazios, tento pendências na vida e de um jeito ou de outro paramos de priorizar o que nos faz sorrir, mas sorrir de verdade, de dentro da alma até os olhos. Precisamos de risos soltos na vida.

Vamos notando que o café diário perde o gosto da novidade, que sair só para fazer zero coisas é uma missão quase impossível, pois é quase um tempo perdido, coisa que não podemos nos dar ao luxo. Não dos damos estes brindes, pois julgamos que precisamos ganhar e ter para poder ser. Esquecemos que o ser é algo simples e que não precisamos estar aqui ou alí para ser ou não ser.

Simplesmente seja, simplesmente sorria, simplesmente aconteça 

Ilustra nesta loja aqui

Respira e não pira

Por Vitória Cabral

422f6c3f39e1eba6d94f3aef0b51fe68

Não sei se por culpa da lua, do zodíaco, karma ou de nós mesmos o céu fica cinza, os amigos já não estão por perto e parece que tudo que tocamos fica perecível, são tantas bads seguidas que fica difícil segurar o choro, daí coisas pequenas tomam grandes medidas e pequenas vitórias não são saboreadas.

Como não tentar ficar vasculhando dentro de si como tudo começou? Mas talvez não seja esse o caminho, vai ver é hora de pausar e avaliar o futuro, sem ansiedade e medir um passo para fora dos problemas ou criar um caminho em que você possa seguir. Olhar para trás só vai lhe fazer crescer se você puder entender o que passou e para isso o passado precisa ser passado, enquanto continuar presente vai sufocar sua razão.

Desistir parece um completo fracasso, eu sei, eu já passei e passo por isso, mas sair de um caminho em quem você não consegue se encontrar é o desafio de arriscar até chegar em uma possibilidade de realização. Temos medo de arriscar, mesmo que tenhamos medo de nunca conseguir. Sendo sincera e clichê você só vai saber se tentar.

Quando eu tento não sentir

Por Vitória Cabral

tumblr_lfgowyoGnC1qe3asbo1_500

Quando o coração dói e eu finjo que não me importo o peito gela e a alma empalidece.
Eu sei que não deveria, e mentalizo comigo mesma que não vale tanto assim sofrer pelo que não me tem valor.
E meu peito se enche de um vazio… como se um abismo amparasse o que sinto.
Não sei mensurar ao certo, mas a cada vez essa dor incerta faz morada de um jeito diferente, mas se são diferentes os motivos não pode ser o mesmo vazio.
Mesmo assim sinto que sentimento destinto pode ser cruel, pois não posso medir, analisar e curar com precisão esse abismo em mim.
Se por um lado quero aplacar a dor do peito, por outro sinto que sentir este abismo é necessário para percorrer outros caminhos que me levem ao encontro de quem nunca posso deixar de ser.

Imagem por:Jana Lopes

1 2 3 4