Arquivo de ‘Me identifico’ category

TAKING STOCK ♡ #4

Por Vitória Cabral

Cada post como este só me dá mais vontade de postar e dividir meu mundo com vocês.

-  -  -

ouvindo

Silva hoje, Silva amanhã, Silva seeeempre

-  -  -

vestindos

 

eu tô muito moleca, saindo para rua experimentando as adrenalinas de uns bons baques no chão e mesclando isso com o conforto da minha cama para ver séries no Netflix, daí por questão de praticidade meus looks estão sendo assim  ♡

vestindoo

-  -  -

vendo

Eu não recomendo nenhum pouco, mas comentei com vocês no nosso Snap medodapressa essa série uó kkkkk vocês riam, mas não dá mais para comentar, desculpa, vou terminar de ver, mas perdir as forças de comentar no Snap kkk

série

-  -  -

pensando

Na singularidade das relações virtuais, é que estou me preparando para o meu TCC e escolhi um tema assim e isso é muito legal , pois me proporcionou interagir com muita gente de vários lugares do país. Vocês são uns amores.

-  -  -

necessitando

Do fundo do coração hoje estou satisfeita e feliz, mas ontem estava na bad e tudo que queria era um pote de sorvete kkkkk

-  -  -

planejando

Conhecer mais museus, estou encantadaaa com o Museu do Trem

museu do trem

-  -  -

desejando

Mais amor nas nossas vidas, mais tempo livre, mais praia e mais sorvete. Tudo que tive nesses dois últimos meses e que eu não quero que vá embora.

mdp122

-  -  -

agradecendo

A vida leve que levo, as oportunidades que aparecem na vida e as pessoas ao meu lado. É bem frequente esse meu agradecimento, é quase uma reza. Amém ♡

-  -  -

amando

Meu tempo livre, que está acabando

tattoo

-  -  -

comendo

Eu sei que era para eu estar numa pegada saudável e quando mostrei a foto para minha prima ela perguntou se isso era creme de jerimum kkkkkkk não é, é cheddar mesmo

comida

-  -  -

desfrutando

Dos momentos lindos que esse tempo livre me proporcionou, dos amigos e conversas maravilhosas que tenho com eles. Neste exato momento estou desfrutando também da presença ilustre de Pedro, pior amigo, porém é o que tem para hoje mesmo, ele está me contando as desventuras dessas férias e eu estou aqui digitando e fingindo que estou prestando atenção, então até o próximo post :*

1 lista para encerrar

Por Vitória Cabral

Nesse clima de virada do ano lá em novembro fiz 23 anos e estabeleci uma lista de coisas para fazer que meio que aconteceram como nessas promessas de fim de ano onde algumas coisas fazemos e outras me deixei levar pelos acontecimentos caóticos da vida e não acabei cumprindo, mas sem estresse levo a vida leve e deixo rolar o que foi bom para correr atrás do que ainda não rolou e sigo o fluxo rsrs.

Cumprir essa lista me fez pensar sobre essas metas traçadas para o ano seguinte, foi legal ver tanta coisa que planejei acontecendo e também pude experimentar um pouco de frustação e como lidar com ela. Espero que essa minha lista te inspire em futuros projetos para o ano que segue e que você possa aproveitar sempre o presente.

Vamos refletir sobre o que foi bom neste ano que passou sem pesar só os pontos negativo mais ânimo. Dizen adeus ao ano que se encerra hoje e abraçando o novo, esperando o melhor e dando o nosso melhor. Vamos juntos nesse novo ano? Fica que vai ter coisa boa ;)

Forte abraço e vamos juntos

Angola – Silva

Por Vitória Cabral

Com quase seis minutos de duração Silva faz um giro sobre Angola de forma muito diferente do que habitualmente vemos, tratando do cenário musical de Luanda ele mostra uma faceta alegre do lugar. Fiquei encantada e com vontade de dançar.

Se você ainda não conhece o som dele clica aqui e boa vista hehehe

12035145_10207188921588800_2110192317_n

Arte na pele – Amanda Gotsfritz

Por Vitória Cabral

Eu vivo buscando referências e transpor o que encontro aqui e o trabalho da Amanda (aqui) é sublime, pois mistura desenhos lindos – aquarelados, ou não, como a delicadeza e originalidade que nossa geração busca nas tatuagens. 11738024_751048085004075_2089743537322623197_n Quando olho para o trabalho da Amanda vejo uma realidade que veio ser possível na geral pós-coca-cola hehehe que quebra muitos conceitos e interagem de uma forma marcante na construção de identidade da tal geração e circunvizinhos que aderem esta quebra de paradigma que a tatuagem trazia. 11239647_751108968331320_6524349201643241852_n Essa nossa geração que a Amanda tanto faz parte quanto busca entender no seu processo criativo 11949485_740064409471167_318078470947207424_n

Desenhar sempre foi algo essencial na minha vida. Quando a responsabilidade e necessidade de me sustentar vieram, o mainstream tentou me empurrar a ideia de que viver de arte é uma coisa para pessoas ricas ou apenas um hobbie para uma garota comum como eu – o que infelizmente é uma verdade para muitas pessoas.

11745884_750864808355736_1261159311859702017_n

Eu não me contentei. E de tanto trilhar caminhos diversos – moda, design gráfico, estampar camisetas, ilustrar por encomenda… – encontrei meu caminho feliz na tatuagem. Por sorte tenho encontrado pessoas maravilhosas ao meu lado, tanto as quais deixei no interior de SP quanto as que conheci quando me mudei para Salvador.

collage2

Gosto de criar desenhos exclusivos para meus clientes e ir trabalhando na arte até ficar bem do jeitinho deles. Cada arte é tatuada somente uma única vez. Não me agrada a ideia de linha de produção, por isso reservo horários longos para cada um, para poder conversar e para que eles se sintam especiais.

12118697_789884607787089_498875866762148382_n

Eu conheço a ansiedade que dá antes da gente tatuar e acho muito importante passar confiança e ao mesmo tempo mostrar que eu também me sinto empolgada com a tattoo deles, que não é só mais um trabalho para mim.

0

Nossa moda Hi-Lo

Por Vitória Cabral

Sou dessas que quando criança me frustava quando ganhava roupa no lugar de um brinquedo, isso já mostra meu descomprometimento com a moda desde cedo, mas daí hoje este assunto sempre entra em pauta aqui no blog e na minha vida, só que levo tudo no “viva e deixe viver”, não encano quando uso algo que está fora de moda ou misturo tendência com algo old fashion, nossa moda somos nós quem fazemos e digo mais: tem que ser prático e confortável, ninguém merece pagar de diva fazendo ou usando algo que não curte.

Neste vídeo meio tag meio papo, nós conversamos sobre nossa moda, como algo que expressa e reflete quem somos, espero que vocês gostem.

https://www.youtube.com/watch?v=ZRp3rQnmNvA

insc

Até a próxima :*

Você também pode gostar

Desenhando nas fotografias

Por Vitória Cabral

Por esses dias a Gabriela (leitora linda que já saiu aqui no blog) me apresentou aos desenhos lindos do @l.ucas, fiquei encantada com as imagens lindas e em saber que só tem 4 anos que o moço começou a desenhar tenho chance nessa vida!? O Lucas desenha a partir de fotos que observa e integra as fotografias nos seu desenhos. Em seu processo criativo ele curte ouvir Arcade Fire e Florence and the Machine. Vejam só que coisa mais linda:IMG-20150601-WA0041[1] IMG-20150601-WA0049[1]IMG-20150601-WA0050[1]IMG-20150601-WA0051[1]IMG-20150601-WA0052[1]IMG-20150601-WA0053[1]IMG-20150601-WA0054[1]IMG-20150601-WA0057[1]IMG-20150601-WA0058[1]IMG-20150601-WA0059[1]IMG-20150601-WA0060[1]

bio lucas

Você também pode gostar

Histórias Cruzadas

Por Vitória Cabral

Ontem eu vi que o filme Histórias Cruzadas estava disponível no Netflix, eu estava desolada por ter terminado a segunda temporada de Orphan Black [vou esperar a 3ª entrar no Netflix, não vou baixar, me deixe], o filme era uma ótima opção de consolo, afinal de contas desde que ele foi indicado ao Oscar eu tive vontade de ver, mas acabei adiando esquecendo. Apertar o play e seguir 2 horas e 27 minutos foi a melhor escolha.

(via)

Sei que muitos já sabem sobre o que se trata o filme, mas vamos olhar a partir da minha ótica, oka!? Óootimo! Numa cidade sem noção onde os negros podem cuidar de crianças brancas, cozinhar para eles, mas usar o mesmo banheiro seria algo repugnante aos olhos dos racistas hipócritas, pois, segundo estes, os negro poderiam transmitir doenças. Realmente, faz todo sentido do mundo, né!? Nesse cenário lindamente preconceituoso a figura de Skeeter, uma garota que mesmo sendo branca e rica não se enquadra nos padrões daquele meio social e decide contar a história das empregadas negras sobre o ponto de vistas delas. Enquanto a construção do livro se desenvolve várias histórias se cruzam, por isso adorei a tradução do título pro Brasil, fez muito mais sentido. Dentre as histórias cruzadas tem a história pessoal de Skeeter, relacionamento com as amigas racista, seu primeiro namorado, seu relacionamento conturbado com a mãe e a busca pelo que de fato aconteceu com sua babá, também negra.

É uma ótima opção pra quem vive reclamando que não tem nada pra ver no Netflix.

Você também pode gostar

Os textos por aqui

Por Vitória Cabral

Eu adoro transcrever alguns trechos de textos que gosto, tenho vários cadernos só pra fazer isso embora eu misture com tudo. E estava relendo uns textos e encontrei alguns do Vicotr B. Ramos, que já publicou aqui no MDP (confere aqui). Daí selecionei alguns trechos dele para mostrar pros leitores mais lindos da blogosfera ♥ hehehe

victor2

Ilustras: Lizzy Stewart

Temos vários textos aqui. E se você curte os textos que publicamos aqui comenta, dá sugestão, manda pras amizades, sei lá kkkk coisa boa a gente não guarda, multiplica. Bjs e até :*

 

Não era amor…

Por Vitória Cabral

Gente, não é comum que artistas regravem músicas de outros artistas, mas depois das misturas maaais inusitadas que o Estúdio Coca-Cola promovia na MTV esses mix ma-ra-vi-lho-sos rolam com mais frequência. Daí vou eu procurar alguma do Vanguant pra ficar inspirada nesse fim de tarde e olha só o que a pessoa encontra. Tem como não ficar dando replay?

Você também pode gostar

1 2 3