Arquivo de ‘filme’ category

1 Filme, 1 Palavra, 1 Música

Por Vitória Cabral

E hoje encerramos a edição de carnaval em casa da série 1 Filme, 1 Palavra, 1 Música. Ameei listar aqui essa série e espero que você tenha gostado tanto quanto eu. Então se manifesta aí nos comentário para sabermos ♡

1. Eu morro de amores por essa dupla, fora que a linda da Bella Thorne está no elenco. Esse filme é para rir. mas rir muito. Ele mostra como podemos levar a vida leve por mais que tudo diga não. É certo que imprevistos acontecem, mas quando queremos ver o lado bom das coisas aprendemos a lidar  com a vida de forma positiva.


filme

palavra

2. Frente ao filme escolhido a palavra de hoje é Alegria. Devemos vestir nosso melhor humor para encarar a vida.

musica

3. Uma música… nossa, essa foi um pouco mais difícil, mas para alegrar o dia vamos ter fé hahaha:

1 Filme, 1 Palavra, 1 Música

Por Vitória Cabral

1. E quando todos nós nos apegamos ao que os olhos determinam como prioridade em Penelope vemos que não podemos colocar como prioridade a aparência, status e outras coisas que na verdade nem contam tanto assim. O que realmente importa? Eu li o livro quando ainda estava no ensino médio, foi uma lida de um dia, pois eu não conseguia parar de ler, simplesmente não dava. Anos depois descobri que tinha um filme e ameei. Eu não sou o tipo de pessoa que fica comparando o livro com o filem para sobrepor um valor maior que o outro, acho um mimimi desnecessário. Se você está lendo este post, se você chegou até aqui é muito certo que vai amar este filme. Aproveite.

 filme 2

palavra

2. Uma palavra que em primeiro olhar possa parecer o oposto do conjunto de hoje é Beleza, mas aí é que tá. Poderia haver palavra melhor? Simplesmente veja o filme hahahah

musica

3. Uma música linda para embalar este post e até – talvez –  sua leitura é essa aqui:

1 Filme, 1 Palavra, 1 Música

Por Vitória Cabral

1. Se você ainda não viu A Hospedeira precisamos conversar, pois este filme é outros daqueles que precisamos ver e sentir quais coisas realmente importam na vida. É daqueles que nos faz parar para refletir sobre várias e várias questões. Eu realmente me senti diferente depois desse filme, pois ele me deixou voltar a ver questões básicas. Sim, as minhas indicações são bem apocaliptística hahahah mas vamos vendo que muitas vezes precisamos nos deparar com algo totalmente inusitado para refletir sobre o primordial.

filme3

palavra

2. São tantas as palavras que eu gostaria que colocar aqui para ornar neste post, mas Esperança é uma que realmente combina aqui.

musica

3. Para embalar nosso post os som de hoje é esse aqui:

1 Filme, 1 Palavra, 1 Música

Por Vitória Cabral

Vamos para nosso segundo post da série 1 Filme, 1 Palavra, 1 Música e vamos continuar nessa pegada pós apocaliptística/distópica:

1. Maze Runner – Correr ou Morrer  é daqueles filmes que eu achava que eram muito adolescentes para mim, mas sejamos francos, eu ainda vejo desenho animado, então não posso ficar de mimimi quanto aos filmes serem ou não para uma determinada faixa etária, o que vale mesmo é se o filme é bom mesmo ou não. Sim, ele mostra coragem, superação e tem essa pegada de ver o que está acontecendo com olhar antropológico. Ver o que acontece e quais os motivos de suas reações, ver que a força das pessoas e o que juntas podem fazer.

filme6

palavra

2. A palavra que mais orna nesse conjunto deste post é Lutar. Precisamos enfrentar nossos medos, bobos ou não, todos os dias, seja em um campo de sobrevivência os nos ônibus, nas ruas, nas salas de aula, nos locais de trabalho, nos conflitos internos. As batalhas que enfrentamos sem público.

musica

3. Para embalar nossa seleção hoje a música mais do que apropriada só poderia ser essa aqui:

1 Filme, 1 Palavra, 1 Música

Por Vitória Cabral

Há quem não curta carnaval de rua e o melhor badalo para pessoas – assim como eu – é muito Netflix e coisa e tal ahahah.

Como meus planos de viagem deram para trás eu já fui fazendo o esquenta e vendo muita coisa boa e resolvi criar essa série de posts carnavalescos para que você não fique morgado em casa, né non?

1. Uma pedida maravida é o filme O Doador De Memórias ♡ ele é simplesmente lindo, emocionante e faz um resgate em questões reflexivas da humanidade, mas não, ele não é do cenário cult, passaria no Telecine Pipoca mesmo hahaha e ele tá no Netflix. Sobre o elenco: a Meryl Streep tá lá, bem divosa, mas não tanto no estilo de O Diabo Veste Prada - Miranda Priestly , rainha. Também apareceu uma mocinha que é a cara da Bruna Marquezine. No geral a fotografia do filme é linda e mescla muitos cortes com cenas lindas em um olhar antropológico da humanidade. É um filme que dá vontade de viver e vontade de lutar por um mundo melhor.

filme5

Obs.: eu achei esse lance da maçã uma parada massa – só isso msm hahaha

palavra

2. Diante desse filme eu só posso dar uma palavra para vocês hoje: Amor. O amor é o que nos move, une, fortalece, as más escolhas em nome dele não. O amor, nesse contexto, vai além do âmbito carnal. Amor ao próximo, amor em tudo que há.

musica

3. Uma música para você agora só poderia ser essa aqui, aperte o play e divirta-se:

Histórias Cruzadas

Por Vitória Cabral

Ontem eu vi que o filme Histórias Cruzadas estava disponível no Netflix, eu estava desolada por ter terminado a segunda temporada de Orphan Black [vou esperar a 3ª entrar no Netflix, não vou baixar, me deixe], o filme era uma ótima opção de consolo, afinal de contas desde que ele foi indicado ao Oscar eu tive vontade de ver, mas acabei adiando esquecendo. Apertar o play e seguir 2 horas e 27 minutos foi a melhor escolha.

(via)

Sei que muitos já sabem sobre o que se trata o filme, mas vamos olhar a partir da minha ótica, oka!? Óootimo! Numa cidade sem noção onde os negros podem cuidar de crianças brancas, cozinhar para eles, mas usar o mesmo banheiro seria algo repugnante aos olhos dos racistas hipócritas, pois, segundo estes, os negro poderiam transmitir doenças. Realmente, faz todo sentido do mundo, né!? Nesse cenário lindamente preconceituoso a figura de Skeeter, uma garota que mesmo sendo branca e rica não se enquadra nos padrões daquele meio social e decide contar a história das empregadas negras sobre o ponto de vistas delas. Enquanto a construção do livro se desenvolve várias histórias se cruzam, por isso adorei a tradução do título pro Brasil, fez muito mais sentido. Dentre as histórias cruzadas tem a história pessoal de Skeeter, relacionamento com as amigas racista, seu primeiro namorado, seu relacionamento conturbado com a mãe e a busca pelo que de fato aconteceu com sua babá, também negra.

É uma ótima opção pra quem vive reclamando que não tem nada pra ver no Netflix.

Você também pode gostar

Será que?

Por Izabela Melo

Uma coisa é certa: impossível não se apaixonar por esse filme, por esse casal, por essa história. ♥

Confesso que comecei a assistir bem despretensiosamente (indicação do netflix, sabe?) e mesmo assistindo (e já gostando muito) do trailer não colocava tanta fé assim. Mas eis que Daniel Radcliffe e Zoe Kazan, ou melhor, Wallace e Chantry se transformaram no meu casal preferido do cinema.

1a

A história não tem grandes contornos nem nada extraordinário, e acho que é justamente por isso que o filme é tão lindo… porque é real. E mostra um amor lindo e sincero. Tudo começa quando Wallace, depois de um ano de luto pelo último relacionamento acabado, conhece Chantry na festa de um amigo. O papo flui naturalmente e ele resolve levá-la pra casa quando acaba descobrindo que ela tem um namorado (frustração ahhahaha), mas eles se encontram novamente e decidem ser amigos. E é assim que a história começa mostrando uma história linda de dois amigos que tem tudo a ver até que… (parei, pode ir lá ver).

1x1c1b

Okay, contando assim até parece que a história é super sem gracinha e clichê, mas eu garanto o filme é lindo e vale muito a pena.

Dá um confere no trailer e não esquece de contar aqui nos comentários o que você achou.

Você também pode gostar