A felicidade na questão do ser

Por Vitória Cabral

0

Não é sempre que estamos dispostos ao que a vida nos oferece e como cães chorosos maldizemos os infortúnios da vida, que não preenche espaço com pessoas ideias, objetos ideias e vidas que projetamos como a verdadeira felicidade, mas esteja atento ao que vou dizer: é tudo ilusão. Felicidade, FELICIDADE mesmo é caminho. Pois sim, quem quer amar ama o presente e não se ilude com um destino que não se faz.

Se no agora somos instantes, que sejamos. Que saibamos amar e que tenhamos vontade de ser feliz com o que temos e somos. Você não precisa de objetos X, não precisa visitar os lugares Y, nem comprar as coisas Z para impressionar, embora inconscientemente, as pessoas P. Mas não falo aqui que para sermos felizes devemos abraçar um conformismo preguiçoso.

Mas é preciso ter uma vontade feroz para ser feliz. É preciso mudar o olhar e manter o olhar, aos que já são a segunda batalha é um alcance por dia. É preenchendo o olhar de vida que alcançamos este estado de viver.

Não há dia milagroso, mas há uma força no querer. Não há remédio que nos desperte, mas há bons abraços, boa alimentação, bons hábitos e largos sorrisos que podem invadir nossos dias. Pois felicidade é escolha, mas sei que nem todos os dias tomamos bons caminhos. Só que é por aí mesmo, no erro sim, que devemos ter vontade de refazer os caminhos e seguir para um futuro que iremos fazer por nossos próprios pés.

Deixe uma Resposta